Equipe de Métodos Naturais da Arquidiocese de Brasília

“Vede os filhos são o dom de Deus” Salmo 126,3

  • Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte

Método da cristalização da saliva


Na ovulação ocorre o aumento do hormônio estrógeno, que provoca o aumento dos níveis de sal no corpo da mulher. Este aumento de sal e mucina é bem evidente na saliva, onde é possível visualizar a formação de cristais em padrões que lembram uma samambaia. Este padrão em forma de “folhas de samambaia” pode ser visto quando a saliva é seca e observada com uma lente especial. Através deste método a mulher consegue identificar os períodos infértil, duvidoso ou transitório e fértil.

Para uso deste método observar as seguintes orientações:

  1. Deve-se coletar a saliva após duas horas sem comer, beber ou fumar.
  2. Lavar bem as mãos ou o coletor da saliva, assim com a lâmina do microscópio;
  3. Após a coleta estourar as bolhas da saliva com a ponta do dedo ou coletor;
  4. Esperar secar (uns trinta minutos) efetuar a observação e anotação;
  5. Efetuar a coleta e a observação  duas vezes ao dia.



Pelo formato da imagem da saliva seca na lâmina, pode-se identificar:

- Período fértil = quando a saliva apresenta formato de samambaias;

- Período infértil = quando apresenta pequenas bolinhas;

- Período duvidoso = quando apresenta pequenas bolinhas e algumas samambaias, ou seja, indica que a mulher ovulou ou vai ovular nas próximas 48 horas.

É também um método que DEVE ser utilizado associado a outros.

Saliva tipo fértil
Saliva tipo infértil
Saliva tipo duvidoso
 

Equipe no Facebook